Quarta-feira, 6 de Junho de 2007

Frases para pessoas especiais :

~> "As pessoas não se tornam especiais pela pela maneira de ser ou agir, mas pela profundidade em que atingem nossos sentimentos."

~> "O dia mais importante não é o dia em que conhecemos uma pessoa e sim quando ela passa a existir dentro de nós."

publicado por gijens às 14:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Cisnei

Site de imagens de art lindas.

 

http://www.progressiveart.com/artists.htm

 

James Coleman Originals


publicado por gijens às 13:32
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 5 de Junho de 2007

Quem acredita sempre alcança...

Nunca deixe que lhe digam
que não vale a pena
acreditar num sonho que se tem
Ou que seus planos nunca vão dar certo
Ou que você nunca vai ser alguém
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia a gente aprende
Se você quiser alguém em quem confiar
Confie em si mesmo
Quem acredita sempre alcança...

:::Renato Russo:::

publicado por gijens às 17:43
link do post | comentar | favorito
|

Como morrem os amores

 

...Os amores morrem de inanição...

Se não há alimento...

 

Os amores morrem de decepção...

Se não há sobriedade...

 

Os amores morrem de ciúmes...

Se lhes falta alento...

 

Os amores morrem de quietude...

Se não há cumplicidade...

 

Os amores morrem de tédio...

Se lhes faltam motivação...

 

Os amores morrem de egoísmo...

Quando se ama em solidão...

 

Os amores morrem cedo...

Quando falta compreensão...

 

Os amores morrem queimados...

No calor de uma discussão...

 

Os amores morrem sufocados

pela mágoa acumulada...

 

Os amores morrem afogados

No mar das mentiras criadas...

 

Os amores morrem doentes

quando somos intransigentes...

 

Os amores morrem dormindo

se a paixão vai se diluindo...

 

Os amores morrem

Porque nós o matamos...

 

Os amores morrem

se os sentimentos ocultamos...

 

Os amores morrem...

Porque não os vivemos...

 

Os amores morrem...

E, morrendo o amor...

Nós é que morremos...

 

(autor desconhecido)

sinto-me:

publicado por gijens às 14:02
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 1 de Março de 2007

Aprendi .W.S

Aprendi
 Aprendi
que a melhor sala de aula do mundo está aos pés
de uma pessoa mais velha;
 Aprendi
que ter uma criança adormecida nos braços 
é um dos momentos mais pacíficos do mundo;
 Aprendi
que ser gentil é mais importante do que estar certo;
 Aprendi
que nunca se deve negar um presente a uma criança;
 Aprendi
que eu sempre posso fazer uma prece por alguém
quando não tenho a força para ajudá-lo de alguma outra forma;
 Aprendi
que não importa quanta seriedade a vida exija de você,
cada um de nós precisa de um amigo brincalhão para se divertir junto;
 Aprendi
que algumas vezes tudo o que precisamos é de uma mão para segurar
e um coração para nos entender;
 Aprendi
que os passeios simples com meu pai em volta do quarteirão
nas noites de verão quando eu era criança fizeram maravilhas 
para mim quando me tornei adulto;
 Aprendi
que deveríamos ser gratos a Deus por não nos dar tudo que lhe pedimos;
 Aprendi
que dinheiro não compra "classe";
 Aprendi
que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular;
 Aprendi
que debaixo da "casca grossa" existe uma pessoa 
que deseja ser apreciada, compreendida e amada;
 Aprendi
que Deus não fez tudo num só dia; o que me faz pensar que eu possa ?
 Aprendi
que ignorar os fatos não os altera;
 Aprendi
que quando você planeja se nivelar com alguém, 
apenas esta permitindo que essa pessoa continue a magoar você;
 Aprendi
que o AMOR, e não o TEMPO, é que cura todas as feridas;
 Aprendi
que a maneira mais facil para eu crescer como pessoa
é me cercar de gente mais inteligente do que eu;
 Aprendi
que cada pessoa que a gente conhece deve ser saudada com um sorriso;
 Aprendi
que ninguem é perfeito até que você se apaixone por essa pessoa;
 Aprendi
que a vida é dura, mas eu sou mais ainda;
 Aprendi
que as oportunidades nunca são perdidas; 
alguém vai aproveitar as que você perdeu.
 Aprendi
que quando o ancoradouro se torna amargo 
a felicidade vai aportar em outro lugar;
 Aprendi
que devemos sempre ter palavras doces e gentis 
pois amanhã talvez tenhamos que engolí-las;
 Aprendi
que um sorriso é a maneira mais barata de melhorar sua aparência;
 Aprendi
que não posso escolher como me sinto, 
mas posso escolher o que fazer a respeito;
 Aprendi
que todos querem viver no topo da montanha,
mas toda felicidade e crescimento ocorre quando você esta escalando-a;
 Aprendi
que só se deve dar conselho em duas ocasiões:
quando é pedido ou quando é caso de vida ou morte;
 Aprendi
Que quanto menos tempo tenho, mais coisas consigo fazer.
 
 Willian Shakespeare

publicado por gijens às 18:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

O Virtual e o Real

 "A lei da mente é implacável. O que você pensa, você cria; o que você sente, você atrai; o que você acredita, torna-se realidade."      Autor Desconhecido


O Virtual e o Real

Estamos vivendo um período em que dois mundos se confundem: o virtual e o real.

Muitas pessoas, especialmente jovens, adolescentes e crianças, dedicam horas do seu dia no mundo virtual.

Por falta de alguém que lhes oriente ou lhes faça companhia no mundo real, buscam suprir essa carência na Internet.

Batem longos papos... virtuais. Olhos nos olhos? Não. Talvez nem se conheçam.

Trocam abraços apertados, mas não sentem o calor humano.

Enviam flores... virtuais. Sem perfume, sem textura, sem graça...

É um mundo atraente, porque oferece uma grande variedade de opções e exige esforço mínimo.

Nesse mundo, gastam horas e horas sem perceber que o tempo passou.

Sentam-se confortavelmente diante de um microcomputador e viajam pelo mundo... sem sair de casa.

Não é preciso enfrentar problemas no trânsito, nem pagar passagem, nem sofrer com a chuva, com o calor ou o frio.

Muitos entram pelas portas desse fascinante mundo virtual em plena luz do sol e só se dão conta que já raiou um novo dia quando o sono avisa que a madrugada chegou.

Nesse mundo em que amigos imaginários se encontram, pouco importa a realidade de uns e de outros.

Eles não se conhecem, ou se conhecem pouco, mas trocam inúmeras informações, nem sempre verdadeiras, pois isso não tem tanta importância.

Vivem intensamente esse mundo, onde a imaginação tem asas...

Onde se pode fazer o que se deseja sem que ninguém saiba. Conectar-se com os mais variados assuntos e obter prazeres imaginários.

Poderíamos até dizer que para alguns esse mundo virtual é mais fascinante que a realidade.

Mas será que o uso desmedido desse recurso não está nos tornando insensíveis, falsos, viciados, promíscuos?

Será que não estamos navegando em águas sombrias e perigosas?

A Internet é um avanço importante para facilitar nossa vida e abrir novas portas de comunicação e integração entre criaturas.

No entanto, não surgiu para que fechemos a porta do mundo real.

Não surgiu para que evitemos o contato físico com nossos familiares, nossos vizinhos e amigos.

O mundo virtual, por mais atraente que seja, não tem calor, nem perfume, não tem a vibração da natureza, nem o brilho do sol.

É um mundo onde tudo é válido... Mas nem tudo é verdade.

Sem o contato pessoal não se pode perceber o apoio num sorriso, a compaixão num olhar, o calor de um aperto de mão, nem a docilidade de um gesto de ternura.

Quem se isola no mundo virtual acaba perdendo a sensibilidade e desenvolvendo a indiferença diante dos acontecimentos reais.

A Internet surgiu para abrir novas possibilidades em nossas vidas, e não para que nos isolemos em casa, fugindo da realidade para viver da imaginação.

Nossa caixa de mensagens pode estar abarrotada de beijos, abraços, bom dia e boa noite, feliz aniversário e outras felicitações... Virtuais.

Isso tudo pode ser deletado com apenas um clique ou com um defeito qualquer na máquina.

Mas quando um abraço aproxima dois corações e uma voz deseja um bom dia com convicção, os registros ficam gravados na alma, onde nada, nem ninguém, pode apagar.

Por todas essas razões, abra as portas e as janelas para que o sol penetre em sua vida.

Note os vizinhos... Eles podem estar precisando de alguém que lhes diga: "Olá! Tenha um bom dia!"

Ouça o choro ou a gargalhada de seus irmãos. Eles são reais e não estão no mesmo lar que você por acaso.

Não se tranque em seu mundo virtual.

Sinta o perfume das flores...

Ouça o canto dos pássaros...

Ande na areia e deixe a espuma das ondas tocar seus pés...

Vivendo intensamente o mundo real, você perceberá que o mundo virtual terá outro significado em sua vida.

Um significado mais belo e mais abrangente.

Deixará de ser fim para ser um excelente meio de progresso.

Equipe do site www.momento.com.br.


publicado por gijens às 17:45
link do post | comentar | favorito
|

O Zelador da Fonte


"Aquele que cometeu um erro e não o corrigiu, está cometendo outro erro."

Confúcio


O Zelador da Fonte

Conta uma lenda austríaca que em determinado povoado havia um pacato habitante da floresta que foi contratado pelo conselho municipal para cuidar das piscinas que guarneciam a fonte de água da comunidade.

O cavalheiro com silenciosa regularidade, inspecionava as colinas, retirava folhas e galhos secos, limpava o limo que poderia contaminar o fluxo da corrente de água fresca.

Ninguém lhe observava as longas horas de caminhada ao redor das colinas, nem o esforço para a retirada de entulhos.

Aos poucos, o povoado começou a atrair turistas. Cisnes graciosos passaram a nadar pela água cristalina.

Rodas d´água de várias empresas da região começaram a girar dia e noite.

As plantações eram naturalmente irrigadas, a paisagem vista dos restaurantes era de uma beleza extraordinária.

Os anos foram passando. Certo dia, o conselho da cidade se reuniu, como fazia semestralmente.

Um dos membros do conselho resolveu inspecionar o orçamento e colocou os olhos no salário pago ao zelador da fonte.

De imediato, alertou aos demais e fez um longo discurso a respeito de como aquele velho estava sendo pago há anos, pela cidade.

E para quê? O que é que ele fazia, afinal? Era um estranho guarda da reserva florestal, sem utilidade alguma.

Seu discurso a todos convenceu. O conselho municipal dispensou o trabalho do zelador.

Nas semanas seguintes, nada de novo. Mas no outono, as árvores começaram a perder as folhas.

Pequenos galhos caíam nas piscinas formadas pelas nascentes.

Certa tarde, alguém notou uma coloração meio amarelada na fonte.

Dois dias depois, a água estava escura.

Mais uma semana e uma película de lodo cobria toda a superfície ao longo das margens.

O mau cheiro começou a ser exalado. Os cisnes emigraram para outras bandas. As rodas d´água começaram a girar lentamente, depois pararam.

Os turistas abandonaram o local. A enfermidade chegou ao povoado.

O conselho municipal tornou a se reunir, em sessão extraordinária e reconheceu o erro grosseiro cometido.

Imediatamente, tratou de novamente contratar o zelador da fonte.

Algumas semanas depois, as águas do autêntico rio da vida começaram a clarear. As rodas d´água voltaram a funcionar.

Voltaram os cisnes e a vida foi retomando seu curso.

Assim como o conselho municipal da pequena cidade, somos muitos de nós que não consideramos determinados servidores.

Aqueles que se desdobram todos os dias para que o pão chegue à nossa mesa, o mercado tenha as prateleiras abarrotadas.

Que os corredores do hospital e da escola se mantenham limpos.

Há quem limpe as ruas, recolha o lixo, dirija o ônibus, abra os portões da empresa.

Servidores anônimos. Quase sempre passamos por eles sem vê-los.

Mas, sem seu trabalho o nosso não poderia ser realizado ou a vida seria inviável.

O mundo é uma gigantesca empresa, onde cada um tem uma tarefa específica, mas indispensável.

Se alguém não executar o seu papel, o todo perecerá.

Dependemos uns dos outros. Para viver, para trabalhar, para sermos felizes!

Texto com base no cap. "O Zelador da Fonte", de Charles R. Swindoll, do livro Histórias para o Coração, de Alice Gray, ed. United Press.


publicado por gijens às 17:37
link do post | comentar | favorito
|

Citações poéticas

Aprendi que...
não posso exigir o
amor de ninguém.
Posso apenas dar boas
razões para que gostem
de mim e ter a paciência
para que a vida faça o resto...“

(William Shakespeare)


=============================

"As melhores mulheres pertencem aos homens mais atrevidos! Mulheres são como maçãs em árvores. As melhores estão no topo... Os homens não querem alcançar essas boas, porque eles têm medo de cair e se machucar. Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão, que não são boas como as do topo, mas são fáceis de se conseguir. Assim as maçãs no topo pensam que algo está errado com elas, quando na verdade, ELES estão errados... Elas têm que esperar um pouco para o homem certo chegar. Aquele que é valente o bastante para escalar até o topo da árvore."
(Machado de Assis)
----------------------

"Pessoas sábias falam sobre idéias. Pessoas comuns falam sobre coisas. Pessoas medíocres falam sobre pessoas."
(Sócrates)
--------------------

As vezes construimos pequenos sonhos em cima de grandes pessoas...mas com o passar do tempo vemos que grandes mesmo eram os sonhos, e as pessoas pequenas demais para eles...
--------------------

♡ღ♥ "Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém... E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, que faço falta quando não estou por perto".♡ღ♥
(Mário Quintana)
--------------------

"Me encante nos mínimos detalhes...Me encante com suas mãos, eu quero correr esse risco!
Me encante com seus olhos...me olhe profundo, para que eu fique perdida sem saber o que falar..."
(Pablo Neruda)



publicado por gijens às 17:35
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2007

O MISTÉRIO DO RELACIONAMENTO ...Vilma Ruho Osho

( por Vilma Ruho Osho, em discurso feito em 16 de maio de 1974)

O relacionamento é um mistério. E, por existir entre duas pessoas, depende de ambas.

Sempre que duas pessoas se encontram, um novo mundo é criado. Justamente pelo encontro, um novo fenômeno vem à
existência - o qual não existia antes, o qual nunca existiu. E através desse novo fenômeno, as duas pessoas são mudadas e
transformadas.

Não-relacionado, você é de um jeito; ao se relacionar, imediatamente fica diferente. Uma coisa nova aconteceu.

Uma mulher, quando se torna mãe, não é mais a mesma. Um homem, quando se torna pai, não é mais o mesmo. Uma
criança nasceu, mas não compreendemos um dos ângulos, de modo algum - no momento em que a criança nasce, a mãe
também nasce. Ela não existia antes. A mulher existia, mas a mãe nunca. E uma mãe é algo totalmente novo.
O relacionamento é criado por você, mas, por sua vez, ele também o cria. Duas pessoas encontram-se, isto significa que dois
mundos se encontraram. Não é algo simples - é muito complexo, é o que há de mais complexo. Cada pessoa é um mundo
em si mesma - um complexo mistério com um longo passado e um futuro eterno
.

No começo, apenas as periferias se encontram. Mas, se o relacionamento cresce intimamente, fica-se mais próximo, mais
profundo, então, pouco a pouco, os centros se encontram. Quando os centros se encontram, isto é chamado de amor.

Quando apenas as periferias se encontram, há uma familiaridade. Você toca a pessoa pelo lado de fora, só no contorno,
então, fica familiarizado. Muitas vezes, você começa a chamar essa familiaridade de amor. Então entra numa ilusão.
Familiaridade não é amor.

O amor é muito raro.

Encontrar uma pessoa em seu centro é passar por uma revolução em si mesmo, porque se você quiser encontrar o centro do
outro, terá de permitir que o outro, também chegue ao seu centro, terá de tornar-se vulnerável, absolutamente vulnerável,
aberto.

É arriscado. Permitir que alguém chegue ao seu centro é arriscado, perigoso, porque nunca se sabe o que essa pessoa fará.
E quando todos os seus segredos forem conhecidos, quando o que está oculto torna-se visível, quando você tiver se exposto
completamente, o que essa outra pessoa fará, nunca se sabe.

O medo surge. Eis porque nunca nos abrimos. Basta uma familiaridade, e pensamos que o amor aconteceu. As periferias se
encontram, e pensamos que nós é que nos encontramos. Você não é a sua periferia. Na verdade, a periferia é o limite onde
você termina, apenas a cerca a seu redor. Não é você!

Até mesmo os maridos e as esposas que viveram ou vivem juntos por muitos anos, podem ser apenas familiares. É possível
que não tenham conhecido um ao outro. E quanto mais você viver com alguém, mais se esquece de que os centros continuam
desconhecidos.

Portanto, a primeira coisa a ser compreendida é: Não confunda familiaridade com amor.

Você pode fazer amor, pode estar sexualmente relacionado, mas o sexo também é periférico. A menos que os centros se
encontrem, o sexo é apenas um encontro entre dois corpos, não é um encontro. O sexo também permanece na familiaridade -
física, corporal, mas ainda familiar.

Você só permite que alguém entre em você, em seu centro, quando você não está com medo... quando não está temeroso.


(Série de Leitura Krauze 'Almas Gêmeas' - Divulgada pelo Círculo da Boa Leitura via Internet - Salvador, BA)

******************




"Nada é pequeno no amor. Quem espera as grandes ocasiões para provar a sua ternura
não sabe amar".

"(Laure Conan)".

publicado por gijens às 12:07
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

PRA QUE SERVE UMA RELAÇÃO? ...Dr. Drauzio Varela

Definição mais simples e exata sobre o sentido de mantermos uma relação?
"Uma relação tem que servir para tornar a vida dos dois mais fácil".
Vou dar continuidade a esta afirmação porque o assunto é bom, e merece ser desenvolvido.

Algumas pessoas mantêm relações para se sentirem integradas na sociedade, para provarem a si mesmas que são capazes de ser amadas, para evitar a solidão, por dinheiro ou por preguiça. Todos fadados à frustração.Uma armadilha.

Uma relação tem que servir para você se sentir 100% à vontade com outra pessoa, à vontade para concordar com ela e discordar dela, para ter sexo sem não-me-toques ou para cair no sono logo após o jantar, pregado.

Uma relação tem que servir para você ter com quem ir ao cinema de mãos dadas, para ter alguém que instale o som novo, enquanto você prepara uma omelete, para ter alguém com quem viajar para um país distante, para ter alguém com quem ficar em silêncio, sem que nenhum dos dois se incomode com isso.
Uma relação tem que servir para, às vezes, estimular você a se produzir, e, quase sempre, estimular você a ser do jeito que é, de cara lavada,uma pessoa bonita a seu modo.
Uma relação tem que servir para um e outro se sentirem amparados nas suas inquietações, para ensinar a confiar, a respeitar as diferenças que há entre as pessoas, e deve servir para fazer os dois se divertirem demais, mesmo em casa, principalmente em casa.
Uma relação tem que servir para cobrir as despesas um do outro num momento de aperto, e cobrir as dores um do outro num momento de melancolia, e cobrirem o corpo um do outro, quando o cobertor cair.
Uma relação tem que servir para um acompanhar o outro no médico, para um perdoar as fraquezas do outro, para um abrir a garrafa de vinho e para o outro abrir o jogo, e para os dois abrirem-se para o mundo, cientes de que o mundo não se resume aos dois.

Dr.Drauzio Varela, médico cancerologista e escritor

******************************

 Ameiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii este texto..vale a pena ficar registrado aqui para constantemente aprendermos um pouco com ele.


publicado por gijens às 11:59
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Frases para pessoas espec...

. Cisnei

. Quem acredita sempre alca...

. Como morrem os amores

. Aprendi .W.S

. O Virtual e o Real

. O Zelador da Fonte

. Citações poéticas

. O MISTÉRIO DO RELACIONAME...

. PRA QUE SERVE UMA RELAÇÃO...

.arquivos

. Junho 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

.links

Steppenwolf - Born to be Wild
blogs SAPO

.subscrever feeds