Segunda-feira, 30 de Outubro de 2006

blog anos 80 mt bom

http://dear80s.blogspot.com/2006_05_01_dear80s_archive.html


publicado por gijens às 20:01
link do post | comentar | favorito
|

Os Jardins

"A Sorte não existe; no máximo, existem circunstâncias favoráveis ou desfavoráveis. A sorte é resultado de tudo que fomos capazes de semear, enquanto a má sorte é o resultado de tudo que não fomos capazes de prever."

Enzo Ferrari


Os Jardins

É comum se associar a lembrança de uma pessoa a algo que a caracterize. Digamos, seja seu toque pessoal.

Dia desses, ao passarmos por um jardim cheio de cores vivas, fomos surpreendidos por uma frase partida dos lábios de uma senhora: Um jardim tão bem cuidado me recorda minha avó.

A amiga que a acompanhava logo indagou do porquê.

A continuidade do diálogo, cujas frases nos chegavam com clareza, trazidas pela brisa mansa nos surpreendeu.

Minha avó, dizia, passou sua vida a plantar flores. Recordo-me da infância e do bangalô de minha avó. Quase não havia terra para plantar. A construção era nova e o local mais parecia um campo de batalha que as minas tivessem revolvido e deixado em total desalinho.

Pois minha avó não desanimou. Com pedras desenhou retângulos no solo, afofou a terra, preparou-a e plantou suas amadas roseiras. Jardins eram a sua marca registrada.

A senhora alongou o olhar na distância, como a revolver a saudade na terra do coração e prosseguiu:

Era uma pessoa excepcional minha avó. Já mais idosa, os filhos optaram por colocá-la em um apartamento. Mais segurança, diziam, menos trabalho. Afinal, eles temiam o peso dos anos naqueles ombros já não tão fortes.

Quando vi o apartamento, entristeci. Tinha uma varanda sim, mas nem sombra de terra, onde ela pudesse utilizar da sua mágica pessoal para transformar em um pedacinho de céu perfumado. Pensei que ela iria murchar. Imaginei-a a fenecer, como flores ao sopro do inverno rigoroso ou sob o sol escaldante do verão. Qual não foi minha surpresa ao visitá-la, alguns meses depois.

Levei-lhe um ramalhete de rosas multicoloridas, contando alegrar-lhe o lar.

Ela abraçou as rosas, agradeceu e seu rosto se iluminou como em êxtase.

São lindas, querida. E perfumadas.

Depositou-as com cuidado sobre uma mesa, tomou-me pela mão e levou-me até à varanda.

Naquele minúsculo espaço, a terra gentil permitia brotar rosas de delicado perfume e graça. As mãos mágicas de minha avó haviam transformado um retângulo de cimento frio em uma nesga de paraíso florido.

Suas mãos acariciaram as flores qual se o fizessem a um filho querido. Depois, ela me reconduziu à sala, e mostrou um troféu. As flores de sua varanda haviam sido eleitas as segundas mais belas de toda a cidade.

Transformar a terra inculta em um oásis de beleza ou deixá-la entregue às ervas daninhas e espinheiros é opção pessoal.

Assim nos jardins das nossas vidas. Podemos ser indiferentes e ociosos, relegando tudo ao descaso, nada realizando de bom, de belo, de útil. Ou podemos optar por semear flores de alegria, rosas de ventura. Quiçá apenas umas tímidas violetas de discreto perfume.

Contudo, não sejamos dos que erguem espinheiros. Tornemo-nos jardineiros cuidadosos a fim de que, pelas veredas por onde transitarmos, deixemos o perfume e a beleza das nossas ações.

...............

Semeando estrelas, seremos convidados a espancar trevas.

Semeando esperanças, haveremos de nos tornar luzeiros para corações entristecidos.

Onde quer que estejamos, sempre poderemos semear as luzes do amor e da esperança.

baseado na  história “Os Jardins de Nossas Vidas”,

 



publicado por gijens às 19:39
link do post | comentar | favorito
|

Olhar de Amor

 

- "Quanto maior a dificuldade, tanto maior é o mérito em superá-la." Henry Ward Beecher

Olhar de Amor

Foi um choque para aquela jovem mãe quando recebeu o diagnóstico de câncer. Sucederam-se os tratamentos e, naquele dia, após o internamento, quando ela voltava para casa, se sentiu muito triste. Ela estava consciente da sua aparência. Estava sem cabelos, por causa da radioterapia. Sentia-se desencorajada. Seu marido continuaria a amá-la? E seu filho? Ele tinha apenas seis anos. Quando chegou em casa, sentou-se na cozinha, pensando em como explicar a seu filho porque estava tão feia. Ele apareceu na porta e ficou olhando-a, curioso. Quando ela iniciou o discurso que ensaiara para ajudá-lo a entender o que via, o menino se aproximou e se aconchegou em seu colo, quietinho, a cabeça recostada em seu peito. Ela acariciou a cabecinha do filho e disse: "você vai ver como daqui a pouco o meu cabelo vai crescer e eu vou ficar melhor, como era antes". O menininho se levantou, olhou para ela, pensativo. Depois, com a espontaneidade da sua infância, respondeu: "seu cabelo está diferente, mãe. Mas o seu coração está igualzinho." A mãe não precisava mais esperar por daqui a pouco para melhorar. Com os olhos cheios de lágrimas, ela se deu conta de que já estava muito melhor. O essencial é invisível aos olhos, dizia o pequeno príncipe, no livro de Antoine de Saint Exupéry. Quem ama vê além da aparência física e é isto que ama: a essência. Por isto os casamentos em que o amor é o autêntico laço de união perdura, apesar dos anos transcorridos. Para quem têm olhos de amor, o olhar penetra além do corpo físico que perdeu um tanto do vigor e já não apresenta a exuberância plástica dos verdes anos. Para esses, o amor amadurece a cada ano, solidificando-se a cada dificuldade enfrentada, a cada óbice superado, a cada batalha vencida. Enquanto os cabelos vão sendo prateados pelo exímio pintor chamado tempo, e a artista plástica chamada idade vai colocando pequenos sinais na face, aqui e ali, o amor mais cresce. O sentimento se engrandece à medida que o passo deixa de ser tão vigoroso e um se apóia no outro para descer os degraus, para subir uma escadaria. A solidariedade se torna mais intensa, enquanto a vista se embaça um pouco e o extraordinário computador que é o cérebro já não consegue fazer as corretas equações matemáticas, para aquilatar se dá ou não tempo para atravessar a rua. Uma mão segura a outra, muda, para afirmar: esperemos um pouco. Envelhecer ao embalo do amor é maravilhoso. Desfrutar do aconchego um do outro é reconfortante. Felizes os casais que envelhecem juntos. Felizes os filhos que sabem aproveitar da companhia generosa de pais e avós que o tempo alcançou.

..............................................

 De todos os momentos da vida os mais preciosos são os desfrutados com amor. Quando as dificuldades se avolumam, os problemas crescem, os dias solitários chegam, é maravilhoso ter momentos de carinho para serem recordados. Momentos que recebemos ou que ofertamos. Momentos que nos fizeram extremamente felizes. Momentos que, revividos, pelos fios invisíveis do pensamento, ainda nos reconfortam e aquecem o coração. Por tudo isso, ame muito e permita-se amar por seus amores.

autoria: Rochelle M. Pennington

 

 

 

.


publicado por gijens às 19:02
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 27 de Outubro de 2006

O porco e o cavalo


Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça.
Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo. 
Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário:
- Bem, seu cavalo está com uma
Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça.
Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo. Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo. 
Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário:
- Bem, seu cavalo está com uma virose, é preciso tomar este medicamento durante 3 dias, no terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo.
Neste momento, o porco escutava toda a conversa. 
No dia seguinte deram o medicamento e foram embora.
O porco se aproximou do cavalo e disse: - Força amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado!!!
No segundo dia, deram o medicamento e foram embora. 
O porco se aproximou do cavalo e disse: Vamos lá amigão, levanta
senão você vai morrer!
Vamos lá, eu te ajudo a levantar... Upa! Um,dois,três.
No terceiro dia deram o medicamento e o veterinário disse: 
 - Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode pegar nos outros animais.
Quando foram embora, o porco se aproximou do cavalo e disse:
Cara é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! 
Upa! Isso, devagar! 
Ótimo, vamos, um, dois, três, legal, legal, agora mais depressa vai...
Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa!!! Você venceu, Campeão!!! 
Então de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou:
- Milagre!!! O cavalo melhorou. Isso merece uma festa..."Vamos matar o porco!!!" 

      Ponto de reflexão:
       Isso acontece com freqüência na vida.. 
       Ninguém
percebe, de quem é o mérito pelo sucesso. 
      Saber viver sem ser reconhecido é uma arte.
"Se algum dia alguém lhe disser que seu trabalho não é o de um profissional, lembre-se: Amadores construíram a Arca de Noé e profissionais, o Titanic."
Qual afundou?
Procure ser uma pessoa de valor, em vez de ser uma pessoa de sucesso. 


publicado por gijens às 20:03
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 16 de Outubro de 2006

O monge e o escorpião

O monge e o escorpião

Monge e discípulos iam por uma estrada e, quando passavam por uma ponte,viram um escorpião sendo arrastado pelas águas. O monge correu pela margem do rio, meteu-se na água e tomou o bichinho na mão.
Quando o trazia para fora, o bichinho o picou e, devido à dor, o homem deixou-o cair novamente no rio. Foi então à margem tomou um ramo de árvore, adiantou-se outra vez a
correr pela margem, entrou no rio, colheu o escorpião e o salvou.
Voltou o monge e juntou-se aos discípulos na estrada. Eles haviam assistido à cena e o receberam perplexos e penalizados.
- " Mestre deve estar doendo muito! Porque foi salvar esse bicho ruim e venenoso? Que se afogasse! Seria um a menos! Veja como ele respondeu à sua ajuda! Picou a mão que o
salvara! Não merecia sua compaixão!"
O monge ouviu tranqüilamente os comentários e respondeu:
- "Ele agiu conforme sua natureza, e eu de acordo com a minha."


Qual a sua natureza?

Deixo esse textinho lindo e desejo um bom começo de semana a tds..

bjs by Giiiiiiiiiiiii 


publicado por gijens às 16:14
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 9 de Outubro de 2006

...

Para ver a foto maior da banda é só clicar no link abaixo

http://www.nossosite2.biz/10000Maniacs/10000Maniacst.jpg

Vale a pena relembrar os grandes sucessos dessa big band...confiram algumas musicas abaixo.

http://www.nossosite2.biz/10000Maniacs/Because_The_Night.mid

http://www.nossosite2.biz/10000Maniacs/Back_O_The_Moon.mid

 

 


publicado por gijens às 17:29
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 4 de Outubro de 2006

Pensamento do dia... A vida significa MUITO para ser insignificante.

Texto bem legal:
   
    Já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubstituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis.
    Já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também já decepcionei alguém.
    Já abracei pra proteger, já dei risada quando não podia, fiz amigos eternos, amei e fui amado, mas também já fui rejeitado, fui amado e não amei.
    Já gritei e pulei de tanta felicidade, já vivi de amor e fiz juras eternas, "quebrei a cara" muitas vezes.
    Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só pra escutar uma voz, me apaixonei por um sorriso, já pensei que fosse morrer de tanta saudade e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo)...Mas vivi! E ainda vivo!
    Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é MUITO para ser insignificante.
 

publicado por gijens às 12:18
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 3 de Outubro de 2006

Por que gosto tanto do outono

Estou deixando esta linda foto aqui, por que ela representa um pouco desta estação tão linda , que é o outono.Conversando com um amigo , passei a refletir ainda mais sobre o por que eu gosto tanto do outono.

Bom ,alguns dos motivos são...

O céu no outono é mt mais limpo, e claro , com estrelas magnificas.

O vento leva as sementes e flolhas, e faz surgir a vida em toda parte que toca.

O cheiro do outono é mt melhor, uma mistura de flores e folhas e frutos.

Não faz mt frio , nem mt calor, e isso para mim é otimo.

O outono me lembra fogueira, violão, amigos, e lua cheia.

As ruas ficam forradas com as flores e folhas, formando um imenso tapete colorido, e unico desta estação.Observe  os Ipês por exemplo, eles dão um espetáculo a cada troca de estação.

As folhas que antes eram verdes, passam a ter variadas tonalidades , que prefiro chamar de cores do outono...

Bom os motivos são mts, para que eu goste tanto do outono , e acredito que todas as estações são boas, e todas tem algo agradavel.Mas o outono ainda é minha prefirida.


publicado por gijens às 20:45
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Frases para pessoas espec...

. Cisnei

. Quem acredita sempre alca...

. Como morrem os amores

. Aprendi .W.S

. O Virtual e o Real

. O Zelador da Fonte

. Citações poéticas

. O MISTÉRIO DO RELACIONAME...

. PRA QUE SERVE UMA RELAÇÃO...

.arquivos

. Junho 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

.links

Steppenwolf - Born to be Wild
blogs SAPO

.subscrever feeds