Quarta-feira, 30 de Agosto de 2006

Meus poemas...G.Jensen

Observando enquanto espero
 
Caminho até o centro da cidade
Vou até a praça sento-me num banco
Observo a distancia
Um senhor Lendo seu jornal,
E nada parece lhe preocupar.
Vejo crianças jogando pipocas e fandangos
E ficam olhando o céu e esperando
As pombinhas que vem de toda parte.
Há carros passando e buzinas tocando
Uma mãe segura firme
A mão de sua filha ao atravessar a rua.
O ônibus para, e vejo alguém descer
Passam centenas de pessoas
Com pressa elas seguem.
Rostos, e sorrisos bem diferentes
Gente do norte , gente do sul
Nordeste ou sudeste... não sei
Todos se misturam nesta grande cidade.
O tempo passa e não me canso de observa-los
O que eles sonham? Onde estão indo?
Derrepente o tempo para
O barulho ao redor cessa  
E por um instante observo apenas
Uma linda flor de primavera
Deitada em meu colo
Minha mente isola tudo a minha volta
Apenas observo a flor em tons de púrpura
Mesclada de suaves nuances brancas
Como se ela fosse esculpida a mão
Olho para cima , e minha reação natural
È um enorme sorriso , seguido de um beijo
Nos lábios tão formosos como a flor
Daquele que a me deste
 
 
By : G. Jensen
 
 
 
Ser poeta
 
O poeta fala de dor e de amor
Diz o que sente e o que não sente
Brinca com sua imaginação
Com as palavras e com a mente.
Cria um faz de conta com paixão
Tem o dom de mudar opiniões
Criar expectativas, e sonhos.
Ele se doa, se desvenda
E desvenda a vida
Em incansáveis versos
Ele pode sentir
O que os outros sentem
Ele pode traduzir
Todos os seus desejos
Apenas por te olhar nos olhos.
Ele tem o dom de perceber
As coisas que a maioria demoraria
Séculos para se dar conta.
 
Sua sensibilidade aguçada
O torna único
Mas jamais subestime um poeta
Por achar que este é fraco
Pois expressar o que se sente
Isto exige muita coragem
O que a maioria das pessoas
Passa a vida tentando esconder
Com medo de sentir ou dizer
O poeta declara, confessa
E isto o faz forte.
Ele é como o um leão
Que aprende a observar
Tudo e todos ao seu redor
Ele sente o chão antes de pisar.
 
Nem sempre é fácil ser o que somos
Mas é mais difícil ser o que não somos
Temos algo aqui dentro que nos torna únicos
Impossível de mudar.
Ser poeta é amar incondicionalmente
O dom da vida que nos foi concedido
É amar as formas, é se expor
É ser artista
E dos sentimentos ser tradutor
Ser poeta é ser um “homem”
Que tenta ser mais humano
Ás vezes sendo fera
Ás vezes sendo
Um toque suave de uma rosa
No rosto da donzela que o espera
 
by: G. Jensen    **29/08/2006**
 

publicado por gijens às 17:26
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Frases para pessoas espec...

. Cisnei

. Quem acredita sempre alca...

. Como morrem os amores

. Aprendi .W.S

. O Virtual e o Real

. O Zelador da Fonte

. Citações poéticas

. O MISTÉRIO DO RELACIONAME...

. PRA QUE SERVE UMA RELAÇÃO...

.arquivos

. Junho 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

.links

Steppenwolf - Born to be Wild
blogs SAPO

.subscrever feeds